Carrinho de compras
Seu carrinho está vazio

Central de
Atendimento

0

Frete Grátis

acima de R$299

Descontos

em pagamentos a vista

Entrega local

receba hoje

Pague com cartão

em ate 12x s/ juros

Segurança

Loja oficial

Atualizando informações ...

Não sou nem curto afeminados reflexões viadas sobre a efeminobofia nos apps de pegação

Marca: Devires

Não disponível

Enviar
Avise-me quando estiver disponível

ou

Descrição Geral
  • Editora:  Devires
  • AUTORE(S): Mahmoud Baydoun
  • ISBN:  9786586481129
  • Edição:  1ª EDIÇÃO
  • Formato:  16.00 x 23.00 cm
  • Páginas:  156

 

Grindr é considerado um dos maiores aplicativos baseados na localização voltado para homens que buscam por relações homodesejantes. O nome da plataforma digital foi inspirado pela ação de uma moedora de café (em inglês: grinder), uma vez que seu principal objetivo é promover a sociabilidade entre os usuários, tanto online como off-line. Observa-se, todavia, que as relações homodesejantes são permeadas pelos ideais da masculinidade hegemônica e pela abjeção ao efeminamento. Enquanto os homens que se enquadram no modelo dominante de masculinidade são constantemente erotizados, os efeminados se tornam vítimas da efeminofobia, tanto no mundo real quanto no virtual. Portanto, essa pesquisa qualitativa visou tecer reflexões acerca dos ideais de masculinidade hegemônica e os discursos efeminofóbicos que perpassam as relações homodesejantes mediadas pelo Grindr na zona urbana de Porto Velho-Rondônia, pautando-se nas contribuições dos estudos viados. A investigação se consolidou sobre dois arsenais metodológicos: a etnografia virtual e a realização de entrevistas individuais com 10 usuários do aplicativo. Foram evidenciados sentimentos e discursos efeminofóbicos nas descrições de perfil analisadas. O estigma e a estereotipia socialmente afligidos aos homens efeminados se replicam no Grindr em forma de preferências eróticas expressas em descrições de perfil com discursos apologéticos.

Avaliações

Produtos visualizados

Carregando ...